segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ceciliana

Escrevo porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Escrevo porque o instante resiste
Se a minha vida inda não se completa
Sou alegre ou sou triste,
mas sou poeta

Escrevo porque o instante reside
Na minha vida concreta
Sem ser alegre, sem ser triste,
Sem ser poeta

Se escrevo é porque o instante insiste
Na minha vida repleta
De ser alegre, de ser triste
Por ser poeta.

Um comentário:

Danilo de Abreu Lima disse...

oi, suraia, tamos por aqui vendo e ouvilendo sua obra poética- lá no over ficou meio complicado, não? essa mistura poetica de cecilia com torquato, você assim atinge funjdo o peito... curto os dois demais daq conta... e seus textos são muitoooooo bons! apareça sempre, vamos nos ler e trocar ideias..poéticas!